Tag Archives: sei lá

“você não precisava fazer isso”

beirut edition

beirut, lebanon

beirut

(Arabic: بيروت‎, Bayrūt) is the capital and largest city of Lebanon with a population of over 2.1 million as of 2007. Located on a peninsula at the midpoint of Lebanon’s coastline with the Mediterranean sea, it serves as the country’s largest and main seaport and also forms the Beirut Metropolitan Area, which consists of the city and its suburbs. The first mention of this metropolis is found in the ancient Egyptian Tell el Amarna letters, dating to the 15th century BC, and the city has been continuously inhabited since.

Beirut holds Lebanon’s seat of government and plays a central role in the Lebanese economy with its Downtown, Hamra, Verdun, and Ashrafieh based corporate firms and banks. The city is the focal point of the region’s cultural life, renowned for its press, theaters, cultural activities, and nightlife. After the destructive Lebanese civil war, Beirut underwent major reconstruction, and the redesigned historic city center, marina, pubs and nightlife districts have once again rendered it a tourist attraction. Beirut was named the number one Place to Visit in 2009 by The New York Times. It was also listed as one of the top ten liveliest cities in the world by the Lonely Planet list of the top ten cities for 2009.

***

beirut

Beirute é um sanduíche encontrado nos restaurantes, lanchonetes e padarias do Brasil, provavelmente original da culinária sírio-libanesa a partir do uso do chamado pão sírio, levado para lá no início do século XX pelos imigrantes do Oriente Médio. Atualmente é possível encontrar este tipo de sanduíche em várias regiões e cidades do Brasil.

A receita do beirute pode variar muito, os ingredientes mais encontrados são: pão sírio, rosbife ou lagarto fatiado, queijo, alface, rodelas de tomate e um ovo frito.

***

beirut

Beirut (also known as Beer-Pong) is a drinking game in which players throw a ping-pong ball across a table with the intent of landing the ball in a cup of beer on the other end. The game typically consists of two two-player teams and multiple cups set up on each side set up in triangle formation. There are no official rules, so rules may vary widely, though usually there are six or ten plastic cups arranged in a triangle on each side.

The goal of the game is to eliminate the other teams’ cups before one’s own cups are eliminated. When a ball lands in a cup, which are generally 1/4 to 1/3 full, that cup is eliminated and the defending team must consume all of the beer inside that cup.

The losing team must consume all the beer remaining in the winning team’s cups. The order of play varies – both players on one team shoot followed by both players on the other team, or players on opposite teams can alternate back and forth.

***

beirut

Beirut is an American band. It began as the solo musical project of 23-year-old Santa Fe, New Mexico native Zachary Francis Condon, and later evolved into a band led by Condon. Their first performances were in May 2006, to support the release of their debut album, Gulag Orkestar. The music combines elements of Eastern European and folk with Western pop music.

tagged as: folk, indie, indie folk, singer-songwriter, gypsy

este post é uma resposta a “você não precisa fazer isso

Advertisements

[off] #diálogos

sobre um programa que ‘miou’ devido às duzentas e cinquenta e sete horas de chuva na capital paulista:

[…]
[15:48] rehba: nao vai ter jeito de nao desmarcar
[15:48] rehba: too bad

[15:51] L.H.: =/
[15:53] rehba: pior que nao sei quando remarcar
[15:53] rehba: semana que vem eu viajo

[15:55] L.H.: e não foi planejado nenhum ‘plano b’,né?
[15:56] L.H.: vou-me insandecer com filmes, então
[15:58] L.H.: btw, ‘insandecer’ não existe em nenhum dicionário online pt-pt so far

[16:00] rehba: insandecido
[16:00] rehba: vc pode falar q foi vc que inventou então

[16:01] L.H.: yeah!
[16:01] L.H.: #win
[16:01] L.H.: haha

[16:02] rehba: e cobrar direitos autorais (???)
[16:02] rehba: o segredo é ser um bom oportunista

[16:03] L.H.: yeah
[16:03] L.H.: e a definição é a mais fácil ever
[16:03] L.H.: sinônimo de ‘Ensandecer’

É tudo sobre a razão

É tão bom ver suas concepções escritas por outros.

“Mesmo depois da crise que mostrou a capacidade do mercado de tomar decisões absurdas e suicidas por muito tempo, ainda encontro boas almas defendendo que a gestão estatal é, por definição, sujeita à corrupção, e o setor privado, por natureza é sempre mais eficiente. Não discuto. Religião é coisa que não se enfrenta com argumentos racionais.

Mas os fatos, às vezes escondidos em pé de página de alguns jornais, acumulam-se para atrapalhar quem tem uma visão estereotipada da vida. Ainda há de surgir um teórico bacana para mostrar por que não há vedades definitivas em ciências sociais, e que o conflito entre os interesses individuais e os coletivos sempre será mais complexo do que calcula a vã teoria economicista.”

Quem escreveu isso foi Sergio Leo. De certa forma, me envergonho de,  enquanto bacharel em Ciências Econômicas, ter que concordar com ele. Mas ao mesmo tempo, me sinto confortado de não ser o único a não entender a fidelidade a ideais sócio-econômicos como algo supremo, de não entender de como conseguem colocar a ideologia acima da racionalidade, perdendo assim todo o seu sentido. (E isso é mais que auto-explicativo etmilogicamente falando).

O post completo aqui.

Quote of the day

Antigamente as pessoas gastavam tempo para economizar dinheiro, hoje, elas gastam dinheiro para economizar tempo.

#minhacabeçaexpludiu

P.S.: Autor desconhecido, se alguém souber, por favor.

Sinais dos tempos

Se tem uma coisa que eu aprendi com meu tio foi ser desencanado com a idade. Um, porque não tem como evitar evitar, o tempo passa e não existe nada que se possa fazer para deter isso, por mais que existam produtos de beleza que juram de pé junto que te deixarão mais novo(a), a sua idade real sempre vai ser aquela que está na sua carteira de identidade. Dois, porque é algo que atinge a todos igualmente, não importa a posição social, a idade, a cor da pele, todos são afetados igualmente.

Porém, o universo se encarrega de anunciar claramente que a idade está chegando e nos envia alguns sinais naturais. Sinais que, claro, não são solicitados, mas que vão chegando aos poucos, de mansinho, e quando você se dá conta, já é, praticamente, tarde demais — com o perdão do infame trocadilho. Ei-los:

1. O clássico, esse vocês já devem ter ouvido. Quando começa a receber convites em seu nome. Porque até então, o convite vinha em nome da sua família, ou dos seus pais. Agora não, é pra você. Ou pra você e seu(ua) companheiro(a). Começam com os de formatura, depois vem os de casamento, o que é um pouco mais grave. Esse é um dos primeiros sinais.

2. Quando você vai a algum lugar e se sente de alguma forma incomodado(a), constrangido, enfim, se sente mal pela quantidade de adolescentes presentes ali e algo lhe diz que aquele não é o seu lugar. oh yeah! you’re getting old.

3. Se houvesse um escala em que poderíamos classificar os sinais em normal, médio e grave, esse seria gravíssimo. Quando alguém diz “ah, eu vi na Dellano (ou Todeschini)…” você, além de saber o que isso significa, pára tudo para prestar atenção no que tal pessoa viu lá. Ah sim, isso é muito grave.

4. Quando aquela HQ que você acompanhou por muito tempo lança uma edição super hiper ultra mega boga especial e você, por mais incrível que pareça, *pode* comprar!

(and counting)

É claro que existem outros sinais, se você tem o seu, pode deixar aí nos comentários. Mas não vale aqueles manjados que circulam por aí em correntes de e-mail, tem que ser original, que provavelmente aconteceu com você, ou que você se deparou qualquer dia desses em um de seus devaneios. Ou você nunca parou pra pensar nisso? Ok, isso pode ser outro sinal. hoho.

Ingrate Youth

Da mesma série de “quando eu tinha sua idade, Plutão ainda era planeta”:

| Via Geek and Poke